Arquivo de Fevereiro, 2008

29
Fev
08

A religião desportiva…104 anos depois.

Este Jorge Gomes está na prospecção de jogadores do Benfica.

Vejam o video.

“Jorge Gomes está a trabalhar para o Benfica, respondendo directamente a Vieira, mas sendo os seus honorários pagos pelo clube através dos cartões de crédito ao dispor dos dirigentes. Foi um homem que integrou o departamento de futebol do FC Porto durante dez anos e esteve ligado ao episódio da creolina colocada no balneário do Benfica.” in ser benfiquista

28
Fev
08

Parabéns glorioso!

Acompanhe a gala do MAIOR Clube Português em directo e em exclusivo!

Ronin 

28
Fev
08

Xadrez dos bancos centrais

Ben Bernanke, afirmou que o FED assumirá frontalmente a função de pára-choques da economia americana, põe de lado para já o controlo da inflação e arrisca tudo num combate ao abrandamento económico, e na estabilidade para o mercado de credito, assim prevê-se uma nova descida dos juros do outro lado do atlântico, o que fez com que imediatamente o dólar voltasse a desvalorizar face ao euro.

Vida complicada neste momento para o BCE, se por um lado o objectivo primordial tem obrigatoriamente de ser cumprido, por outro com um dólar fraco face a um euro fortíssimo, a economia europeia ressente-se, prevendo-se nos próximos tempos a jogada do BCE tal jogo de xadrez que se tornou a economia global, sem esquecer que novos países continuam à espera de se poderem afirmar efectivamente.

Para Portugal pequeno pais à beira mar plantado, nem tudo vai mal, se por um lado temos uma crise certa à porta, por outro um abrandamento nas taxas de juro fará aliviar o aperto do cinto às famílias, isto é, se a inflação e os bancos comerciais não comerem essa margem supostamente ganha.

Apetece-me dizer que não há almoços grátis.

Ronin

27
Fev
08

praticamente

“Nós somos uma equipa praticamente imbatível e temos de pensar que é importante marcar pois quando isso acontece o jogo fica muito difícil para o adversário.”

Camacho [aqui]

27
Fev
08

Publicidade 2.0

Experimentem isto… com o som ligado e o telemóvel ao vosso lado…

26
Fev
08

Durante a minha ausência…

O meu Futebol Clube do Porto aumentou a distância face aos seus mais directos (será que posso usar mesmo esta expressão?) adversários.

Tudo normal, portanto…

26
Fev
08

Justiça para quê…

… é uma mulher portuguesa… com certeza…

«Não há providências cautelares que possam interromper o processo de avaliação»

26
Fev
08

De Volta…

As mudanças (ao nível profissional, e literalmente falando) acabaram… e está tudo a voltar à normalidade mais ou menos normal da minha actividade…

Assim, e após um período de “licença sabática” da minha participação nos blogs, penso que estarei de volta… embora com uma participação, provavelmente, menos activa… a ver vamos…
26
Fev
08

Não me toques…

Ronin

26
Fev
08

Força Eduardo

eduardobarroso1.jpg Eduardo Barroso foi uma das pessoas que aprendi a admirar, lembro-me dele desde os tempos do “Donos da Bola”, do seu sportinguismo, das suas chegadas tardias ao programa de televisão condicionalismos da profissão, e da sua boa disposição constante.

Eduardo Barroso é um dos melhores cirurgiões do pais, um cirurgião a tempo inteiro que condiciona a sua vida ao trabalho.A questão colocada é se ganha demais, ou se os incentivos são em excesso. Vejamos, Eduardo Barroso é um profissional que tem de estar disponível 24 horas por dia, recolhe órgãos em qualquer parte do pais, trabalha mais de 20 horas seguidas, com elevada taxa de sucesso.

Recebeu em Novembro segundo veio a publico 30 mil euros por 23 transplantes o que dá cerca mil e trezentos euros de incentivo / transplante, será injusto?

Mas, pouco me importa de quanto ganha o Eduardo, é o cirurgião que gostava de ter ao meu lado se precisasse de um cirurgião, Eduardo é um profissional dos quais andamos sempre a dizer que faltam na função pública e nos nossos hospitais, dedicado e competente, e se duvidas existirem vejam as opiniões de quem pelas suas mãos passou.

Estar a tentar crucificar um homem com este valor é um incentivo, isso sim, mas à passagem do profissional para o sector privado, onde certamente receberá mais, trabalhará menos e não terá de aturar esta cambada.

Quem começou com esta trapalhada devia pedir desculpa ao Eduardo, ele merecia melhor.

Ronin

26
Fev
08

eu salvava… (clic)

É nas situações extremas que conhecemos as nossas próprias fraquezas.
Apenas uma pergunta em que te é pedido que respondas com sinceridade, e poderás auto-avaliar os teus princípios morais.
Trata-se de uma situação imaginária, porém deves decidir o que farias.

Estás em plena baixa de Lisboa, no meio do caos causado pelas cheias que ocorrem em épocas de chuvas mais intensas. Tens a tua máquina fotográfica, trabalhas para a “Time” e estás a tirar as fotos de maior impacto.

De repente, vês José Sócrates num carro, lutando desesperadamente para não ser arrastado pela corrente, entre destroços e lodo… No entanto, ele acaba por ser arrastado e tens a oportunidade de o resgatar, ou de tirares a fotografia vencedora do Prémio Pulitzer, que te traria a fama e o reconhecimento mundial por mostrar a morte de tal personagem…
Com base nos teus princípios éticos e morais, responde sinceramente:

Sócrates

Tiravas a foto a cores ou a preto e branco?

* e-mail enviado por Pati

25
Fev
08

Avaliações?!

Ronin

25
Fev
08

Ligeira brisa

Caixa perde 6 milhões por dia por causa da crise

Quantos dias faltam para Teixeira dos Santos mudar o discurso?

Ronin

25
Fev
08

Crise social?

O relatório da comissão europeia sobre a pobreza infantil mais uma vez coloca Portugal bem no fundo da tabela, se por um lado a realidade da pobreza só era vista à luz do desemprego, exclusão social etc. hoje já tem que ser vista mesmo nas famílias estruturadas, que têm rendimentos do trabalho mas que estes não chegam para todas as obrigações.Se bem me recordo já em 2005 o Presidente da Republica tinha alertado para este problema, a SEDES fê-lo ainda na semana passada, mas nada parece incomodar o mundo cor-de-rosa de quem governa.

Viverá melhor uma família que usufrui do rendimento de inserção numa habitação social, ou uma família que receba dois ordenados mínimos e tenha que pagar habitação, deslocações pró trabalho, infantário, etc etc?

Ronin

23
Fev
08

“orelhiçes”

Vamos continuar a surpreender muita gente com alguns resultados que muita gente não espera

“Nunca deixei de acreditar. Os benfiquistas sabem que iniciámos um novo ciclo em Dezembro e esse ciclo é para continuar”

Luís Filipe Vieira

(medo)

22
Fev
08

“Hay que salir a ganar pero asi solo salimos a ganir!”

«Não é fácil marcar dois golos ao Benfica»

Camacho antes do jogo com o Nuremberga…

20
Fev
08

Contraditório?

Numa altura em que o presidente da CMVM declara que poderá abrir um novo processo contra Filipe Pinhal, por em Setembro ter garantido que as anteriores contas já espelhavam todas as perdas, o BCP vai pagar só de indemnizações a anteriores administradores 80 milhões de euros, e lesa os accionistas em 1,3 mil milhões de euros.

A administração destes senhores para alem de ludibriar fiéis clientes do banco, que foram levados a comprar gato por lebre, ludibriaram o estado e no fim saem milionários…

Se isto não tem nada de estranho…

Ronin

19
Fev
08

Mensaje del Comandante en Jefe

Queridos compatriotas:

Les prometí el pasado viernes 15 de febrero que en la próxima reflexión abordaría un tema de interés para muchos compatriotas. La misma adquiere esta vez forma de mensaje.

Ha llegado el momento de postular y elegir al Consejo de Estado, su Presidente, Vicepresidentes y Secretario.Desempeñé el honroso cargo de Presidente a lo largo de muchos años. El 15 de febrero de 1976 se aprobó la Constitución Socialista por voto libre, directo y secreto de más del 95% de los ciudadanos con derecho a votar. La primera Asamblea Nacional se constituyó el 2 de diciembre de ese año y eligió el Consejo de Estado y su Presidencia. Antes había ejercido el cargo de Primer Ministro durante casi 18 años. Siempre dispuse de las prerrogativas necesarias para llevar adelante la obra revolucionaria con el apoyo de la inmensa mayoría del pueblo.

Conociendo mi estado crítico de salud, muchos en el exterior pensaban que la renuncia provisional al cargo de Presidente del Consejo de Estado el 31 de julio de 2006, que dejé en manos del Primer Vicepresidente, Raúl Castro Ruz, era definitiva. El propio Raúl, quien adicionalmente ocupa el cargo de Ministro de las F.A.R. por méritos personales, y los demás compañeros de la dirección del Partido y el Estado, fueron renuentes a considerarme apartado de mis cargos a pesar de mi estado precario de salud.

Era incómoda mi posición frente a un adversario que hizo todo lo imaginable por deshacerse de mí y en nada me agradaba complacerlo.

Más adelante pude alcanzar de nuevo el dominio total de mi mente, la posibilidad de leer y meditar mucho, obligado por el reposo. Me acompañaban las fuerzas físicas suficientes para escribir largas horas, las que compartía con la rehabilitación y los programas pertinentes de recuperación. Un elemental sentido común me indicaba que esa actividad estaba a mi alcance. Por otro lado me preocupó siempre, al hablar de mi salud, evitar ilusiones que en el caso de un desenlace adverso, traerían noticias traumáticas a nuestro pueblo en medio de la batalla. Prepararlo para mi ausencia, sicológica y políticamente, era mi primera obligación después de tantos años de lucha. Nunca dejé de señalar que se trataba de una recuperación “no exenta de riesgos”.

Mi deseo fue siempre cumplir el deber hasta el último aliento. Es lo que puedo ofrecer.

A mis entrañables compatriotas, que me hicieron el inmenso honor de elegirme en días recientes como miembro del Parlamento, en cuyo seno se deben adoptar acuerdos importantes para el destino de nuestra Revolución, les comunico que no aspiraré ni aceptaré – repito- no aspiraré ni aceptaré, el cargo de Presidente del Consejo de Estado y Comandante en Jefe.

En breves cartas dirigidas a Randy Alonso, Director del programa Mesa Redonda de la Televisión Nacional, que a solicitud mía fueron divulgadas, se incluían discretamente elementos de este mensaje que hoy escribo, y ni siquiera el destinatario de las misivas conocía mi propósito. Tenía confianza en Randy porque lo conocí bien cuando era estudiante universitario de Periodismo, y me reunía casi todas las semanas con los representantes principales de los estudiantes universitarios, de lo que ya era conocido como el interior del país, en la biblioteca de la amplia casa de Kohly, donde se albergaban. Hoy todo el país es una inmensa Universidad.

Párrafos seleccionados de la carta enviada a Randy el 17 de diciembre de 2007:

“Mi más profunda convicción es que las respuestas a los problemas actuales de la sociedad cubana, que posee un promedio educacional cercano a 12 grados, casi un millón de graduados universitarios y la posibilidad real de estudio para sus ciudadanos sin discriminación alguna, requieren más variantes de respuesta para cada problema concreto que las contenidas en un tablero de ajedrez. Ni un solo detalle se puede ignorar, y no se trata de un camino fácil, si es que la inteligencia del ser humano en una sociedad revolucionaria ha de prevalecer sobre sus instintos.

“Mi deber elemental no es aferrarme a cargos, ni mucho menos obstruir el paso a personas más jóvenes, sino aportar experiencias e ideas cuyo modesto valor proviene de la época excepcional que me tocó vivir.

“Pienso como Niemeyer que hay que ser consecuente hasta el final.”

Carta del 8 de enero de 2008:

“…Soy decidido partidario del voto unido (un principio que preserva el mérito ignorado). Fue lo que nos permitió evitar las tendencias a copiar lo que venía de los países del antiguo campo socialista, entre ellas el retrato de un candidato único, tan solitario como a la vez tan solidario con Cuba. Respeto mucho aquel primer intento de construir el socialismo, gracias al cual pudimos continuar el camino escogido.”

“Tenía muy presente que toda la gloria del mundo cabe en un grano de maíz”, reiteraba en aquella carta.

Traicionaría por tanto mi conciencia ocupar una responsabilidad que requiere movilidad y entrega total que no estoy en condiciones físicas de ofrecer. Lo explico sin dramatismo.

Afortunadamente nuestro proceso cuenta todavía con cuadros de la vieja guardia, junto a otros que eran muy jóvenes cuando se inició la primera etapa de la Revolución. Algunos casi niños se incorporaron a los combatientes de las montañas y después, con su heroísmo y sus misiones internacionalistas, llenaron de gloria al país. Cuentan con la autoridad y la experiencia para garantizar el reemplazo. Dispone igualmente nuestro proceso de la generación intermedia que aprendió junto a nosotros los elementos del complejo y casi inaccesible arte de organizar y dirigir una revolución.

El camino siempre será difícil y requerirá el esfuerzo inteligente de todos. Desconfío de las sendas aparentemente fáciles de la apologética, o la autoflagelación como antítesis. Prepararse siempre para la peor de las variantes. Ser tan prudentes en el éxito como firmes en la adversidad es un principio que no puede olvidarse. El adversario a derrotar es sumamente fuerte, pero lo hemos mantenido a raya durante medio siglo.

No me despido de ustedes. Deseo solo combatir como un soldado de las ideas. Seguiré escribiendo bajo el título “Reflexiones del compañero Fidel” . Será un arma más del arsenal con la cual se podrá contar. Tal vez mi voz se escuche. Seré cuidadoso.

Gracias

Assinatura de Fidel Castro

Fidel Castro Ruz

18 de febrero de 2008

5 y 30 p.m.

19
Fev
08

A verdadeira entrevista a Sócrates

Para todos a quem a entrevista de ontem pareceu insonsa, deixo aqui a verdadeira que a sic não teve coragem de transmitir!  

  Ronin

19
Fev
08

O Ambrósio visita o Arrochadas

– Ó Ambrósio, viu ontem o PM na SIC?
– Vi sim, Senhora.
– E então, Ambrósio?
– Só não percebo uma coisa, Senhora, sendo que difamação é crime e partindo do princípio que o que Sócrates diz é verdade, da licenciatura, da assinatura dos projectos e tal e tal… Porque é que ele não põe processos em tribunal contra esta gente que tanto calunia tão impoluta pessoa?
– Só Deus sabe, Ambrósio, só Deus sabe…
– Tou a ver, Senhora, tou a ver…

[Também aqui

17
Fev
08

Vital Moreira emigrou

“Uns falam em “crise económica e social”, outros falam mesmo em “situação explosiva”. Porém, a realidade económica e social não confirma nada disso. O crescimento económico é o mais elevado desde há vários anos, o desemprego deixou de crescer há vários meses e dá sinais de inversão, a protecção social contra a pobreza e o desemprego melhorou (suplemento para pensionistas pobres e subvenção social de desemprego) e os sistemas de saúde e de educação apresentam melhores resultados, etc.
Por mais que os média ajudem, é impossível manter durante muito tempo a invenção de uma país à beiro do abismo. Quem está à beira de um ataque de nervos é quem procura à força tomar os desejos por realidades.”

Alguém sabe para onde ele foi?

Gostava de conhecer esse pais cor-de-rosa!

 Ronin

17
Fev
08

Conversa de fim-de-semana

Salazar era ‘aprendiz de ditador’ ao pé de Sócrates

Paulo Morgado nas palavras de Luís Filipe Meneses é um «jovem presidente muito qualificado que ficará por muitos e bons anos à frente dos destinos de Alvaiázere».

Não sei se são piores as palavras do primeiro ou as considerações do segundo.

Vai longe esta oposição…

 Ronin

16
Fev
08

São tantas “ganas” que até te enganas…

Camacho: «Só as grandes equipas estão a disputar três competições»

A disputar três competições? Taça de Portugal, Taça UEFA (?) e mais??? Bwin Liga???

[aqui]

16
Fev
08

Inconfidências de zapatero

Ronin

15
Fev
08

A ler os outros

Porque há histórias que não devem ser esquecidas

Ronin

15
Fev
08

O berbicacho do bcp

O BCP mais parece aquela pequena colectividade de bairro em que depois das eleições começam a surgir dividas de todos os lado, desta vez são 350 milhões de euros, este é uma parte do valor do prejuízo da actividade de 2007 que o BCP não espelhou nas contas, e pelos vistos a farra não se ficou por aqui e novas surpresas podem estar para surgir, estando já esta administração a preparar-se para vender alguns anéis.

Só não entendo é como raio de 350 milhões de euros perdidos e a empresa que fiscalizava as contas não viu nada? E a entidade de supervisão?

 Carlos Santos Ferreira ficou com um bom berbicacho ficou ficou…

Ronin

14
Fev
08

Contentamento de pobres

Sócrates hoje mostrou-se satisfeito com o crescimento de 1,9% do PIB em 2007, mas este número merece ser analisado em duas vertentes: primeiro convém definir “o nosso esforço” de que fala o primeiro-ministro, é que este foi um crescimento realizado às custas da classe média que sempre teve um papel fundamental na economia portuguesa, (e devido às contingências deixou de poupar, mas isto já são contas de outro rosário no futuro veremos).

Por outro lado estes 1,9% merecem ser analisados no seu papel quanto ao (des)emprego, todos sabemos que só com crescimento na casa dos 3 pontos se começa a criar emprego…

As previsões para 2008 também não auguram nada de bom, prevê-se que o crescimento do PIB nem os 2% atinja.

Por fim temos Teixeira dos Santos a afirmar que afinal que a crise do “subprime” que ainda a semana passada nem nos iria beliscar afinal pode bater à porta…

Para a fotografia vale o sorriso de ocasião…

Ronin

14
Fev
08

O dia da rosa!

220px-red_rose.jpg

Mas alguém me explica porque carga de água hoje só via homens de rosas na mão? Estão a preparar alguma revolução e esqueceram-se de me avisar?

Ronin

14
Fev
08

Sócrates anuncia aposta de 100 milhões de euros

O primeiro-ministro anunciou, esta quarta-feira, um investimento de cerca de 100 milhões de euros na construção de novas 75 creches e de mais 760 salas para o sistema pré-escolar nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto.

in tsf-online

Calma… não é ele que vai fazer os projectos.

13
Fev
08

A história do desemprego

“Durante uma aula de MBA em Harvard, o professor pediu aos alunos que explicassem o que fariam nas suas empresas se soubessem que viria a caminho uma recessão económica. …até que um aluno disparou a matar: eu despediria 25% dos funcionários, aproveitando o pânico para limpar as gorduras. A explicação foi interrompida a meio. Sem o deixar falar mais, o professor ordenou-lhe que abandonasse imediatamente a sala. O aluno sentia a cabeça à roda, o chão fugia-lhe debaixo dos pés: o que teria ele feito para provocar reacção tão violenta? Olhando para a sala, o professor resolveu a dúvida: agora ficam todos a perceber o que significa ser despedido sem ter contribuído directamente para esse desfecho.”

Ronin




Desde 19-Maio-2007

Andaram por aqui…

Arrochadas Anteriores

Prémios


Blog Stats

  • 65.948 hits

Ferramentas Internas

Outras Coisas