24
Abr
08

25 de Novembro, SEMPRE!

25 de Novembro, SEMPRE!

* [Queria pôr o link explicativo no título do post mas não consigo daí que vai em dose dupla…]

Anúncios

19 Responses to “25 de Novembro, SEMPRE!”


  1. 1 isa
    Abril 24, 2008 às 12:33 pm

    Teixeira,
    Não falo estrangeiro…

  2. 3 isa
    Abril 25, 2008 às 1:48 am

    e de onde é que vc me conhece pra saber o que é que eu confundo ou deixo de confundir?
    folgo em saber que não sofre de azia, se calhar sofre de maus fígados, veja lá isso…

  3. 4 isa
    Abril 25, 2008 às 1:09 pm

    Ó Teixeira, tenha juízo!

  4. Abril 25, 2008 às 5:55 pm

    “Sou um democrata mas seguramente não tenho azia. O 25 de Abril é a DATA dos democratas, a outra é a dos TACHOS e da manutenção dos compadrios.”

    Não quero intrometer-me em “diálogos” alheios nem em supostas azias ou maus fígados dos outros, mas dizer que o 25 de Novembro é a data dos “tachos e dos compadrios” é que me parece desinformação total, queira desculpar-me o Teixeira – por quem tenho respeito pelo que escreve, apesar de discordar de muita coisa.
    Tachos há muitos antes e depois do 25 de Novembro, mas se os eventos ocorridos nessa data não tivessem tido lugar, não apenas permaneceriam os tachos como a falta de liberdade total para os denunciar. Pode contra-argumentar-se que tal também se aplica ao 25 de Abril. Compreendo esse contra-argumento, mas ninguém me convence que no 24 de Abril havia menos liberdade do que aquela que os “homens da representantes da cortina de ferro” queriam impor com as Copcons e quejandos nos tempos quentes do PREC.
    Creio que é esse ponto de vista que a Isa quer expressar a valorizar o 25 de Novembro, sem querer abusar de interpretações de posts que não são meus.

  5. 6 isa
    Abril 25, 2008 às 6:37 pm

    Ó Pedro, MUITO OBRIGADA, a sério, é que não tenho mesmo paciência pra provações deste género. É isso mesmo! só por causa disso, mando-lhe desde já um beijinho!

  6. Abril 26, 2008 às 1:55 am

    Caro Teixeira

    Ressalvo, se é que já não o dei a entender anteriormente, que nasci pouco antes das datas em questão (1972). Arriscaria a palpitar que o Teixeira pelo que escreve não me parece que seja muito mais novo ou mais velho que eu…
    Isso não implica que através de familiares e/ou alguém próximo não lhe tenham chegado relatos e testemunhos a constatar situações de indivíduos que nada tiveram a ver com a luta pela democracia antes do 25 de Abril e que após a dita Revolução para cá vieram ou de cá saíram de suas tocas, em pleno aproveitamento situacionista, para se tornarem algozes e dos mais asquerosos verdugos de quem tanto tempo guardaram ressentimento usando as mesmas armas com a diferença de assumirem o outro lado da barricada.
    Nada de novo no contexto de uma revolução, mesmo as que são feitas de cravos. Sei mesmo de casos de variados exemplos de quem tantos anos passados nos calabouços e salas de tortura da PIDE/DGS foram passados para trás pelos mais novos e mais afoitos detentores dos instrumentos judiciais e militares do poder revolucionário (leia-se opressivo) em vigor, porque mais predispostos a oprimir e a usufruir do poder descricionário e tirar vantagem do nepotismo reinante. E daí a rambóia que sabemos: a Reforma Agrária (ou aquilo a que se chama tal ensaio semântico do materialismo marxista…), as expropriações arbitrárias, ilegais, e totalitárias a empresas e pequenos negócios particulares (após tantos e tantos anos de trabalho árduo), detenções feitas com julgamentos e juízes de instrução ad hoc de supostas colaborações com o “regime fascista”.
    Tudo isto durou de 25 de Abril de 1974 a 25 de Novembro de 1975. E, caro Teixeira, teve seu fim não apenas por causa daqueles que vieram do exílio (de resto, tal como veio Álvaro Cunhal e muitos outros que com ele depois tantas hossanas à revolução socialista troaram nos tempos que lhes melhor aprouveram), mas também porque houve o bom senso de Moscovo em ter medido distâncias geopolíticas e terem constatado, por não serem tontos, que 95% da população, no mínimo, estava contra eles.

    Quanto a intenções provocatórias, sejam elas da Isa (a quem retribuo o beijinho, com muito carinho) ou sejam de quem forem, não me cabe a mim julgar. Se ela realmente provocou, então julgo que atingiu seus intentos: dar origem a uma reacção, que neste caso foi emocional…

  7. 8 isa
    Abril 26, 2008 às 9:16 am

    eh pá ó Teixeira PARE de falar de mim como se me conhecesse, OK? um bocadinho de maturidade e de humildade faziam-lhe bem aos fígados. Vc não sabe o que está a dizer, vc nem sequer sabe o que foi o 25 de Novembro. Portanto pare de falar de mim e de julgar os outros.

    Pedro: 😉 Bjs!

  8. 9 isa
    Abril 26, 2008 às 10:12 am

    O seu problema, teixeira, é que vc não discute. tenho o maior prazer em discutir, mesmo, adoro, mas vc n discute, nem sequer provoca, vc simplesmente fala do que não sabe e assim não, camarada, assim não há paciência. espero que me tenha feito entender que pelos vistos tá difícil…

  9. Abril 26, 2008 às 6:16 pm

    vc sente necessidade de dar explicações, de se explicar, eu não, dá pra perceber?

  10. Abril 27, 2008 às 1:17 am

    Ó MAV, desculpe lá mas eu não vou aturar isto.
    Não aturo insultos no meu blog e não vou aturar aqui, era só mm o que me faltava!
    esta merda já foi longe demais, há gente que não se toca, por mais que me esforce e eu tenho mesmo mais que fazer.
    Portanto, desculpe lá qq coisinha.

  11. Abril 27, 2008 às 1:28 am

    Então, então, senhores!
    Estive ainda um pedaço de tempo sem intervir por cá, e quando volto acabo por me envolver (apenas dando uma opinião de modo espontâneo) numa encruzilhada de “arrochadas”, num sítio onde tem havido sempre sã convivência!
    Vá lá!
    Até agora temos vivido bem com as diferenças!
    MAV, se quiseres correr comigo tens toda a razão! Quem me manda andar a “deitar lenha para a fogueira” mesmo involuntariamente?

  12. Abril 27, 2008 às 2:49 pm

    Não é diferença de ideias que dá origem à maioria dos conflitos, mas sim os problemas de comunicação.
    Hão-de ir ao meu tasco lá ver uma coisa relacionada com esta ideia.

  13. Abril 27, 2008 às 3:08 pm

    Para acabar de vez com esta merda:
    Teixeira, NINGUÉM me obriga a discutir, falar, debater, foder, brincar, se eu não quiser. Se vc quiser discutir, ponha-se a jeito de quem quer discutir, não se ponha com idiotices, conjecturas, julgamentos TOTALMENTE idiotas sb uma pessoa que n conhece de lado nenhum. Eu respeito esta casa e exijo que me respeitem, se vc é das pessoas que leva a sua avante a qq preço e de qq maneira, eu não sou por isso Não me chateie, get a life, vá às putas mas pare de me chatear pq eu tenho mm mais que fazer. meti na cabeça que vc não merece que discuta consigo pontos de vista e NÂO vou discuti-los mm que vc se espreneie todo, diga que eu sou uma desistente, diga o q quiser. Não lhe admito é que me insulte e me chame nomes sem lhe responder. estou-me a CAGAR para o que vc pensa, para as suas ideias e os seus ideaizinhos de merda sem qq ponta de substância, tá a perceber ou é preciso fazer um desenho?
    Eu tou aqui pra me divertir e não pra me chatear e se o seu intento era chatear-me, parabéns, conseguiu, mas eu n sou sua amiga, n sou da sua família daí que n tenha obrigação nenhuma de o aturar e se vc n percebe a bem, vai ter de perceber a mal, assim, à bruta!

    O Pedro, com quem aliás já discuti saudavelmente nest blog, pq há quem saiba discutir, fez-me esse favor, teve essa paciência, de lhe explicar uma coisa que vc quer discutir ee nem sequer sabe do que está a falar, pra esse tipo de ignorância arrogante tb já perdi a paciência.
    Vc não merece que me dê ao trabalho de justificar os meus posts, nem vc nem ninguém, se quer discutir e debater APRENDA a fazê-lo pq esse tipo de atitude não é de quem quer discutir é de quem quer arranjar confusões e tb nao estou pra isso mt menos consigo.
    Pedro, bjs
    MAV, desculpe lá este esticamento mas paciência tem limites.
    Bjs e até um dia

  14. Abril 28, 2008 às 11:29 am

    encerradíssimo, é uma pena que n tenha cá deixado o comentário todo que escreveu ontem onde o baixíssimo nível da sua parte tb se verificava.

  15. Abril 29, 2008 às 12:46 am

    Caros,

    Anda uma pessoa um pouco desaparecida e quendo volta dá com isto???

    Não é minha intenção andar a “cortar” a palavra a ninguém. Sempre foi ideia deste blog a discussão, mas uma discussão saudável onde se cumpra as mais simples regras de convivência social, e houve, aqui, aspectos escusados, muito escusados.

    O blog não é meu, é de todos. Apenas tenho(?) a vantagem de ter convidado o pessoal quase todo.

    Espero apenas, muito sinceramente que, a continuar esta discussão seja feita com cordialidade, sem ataques pessoais.

    Isa, espero ainda que o li nas entrelinhas não sejam verdade. Estamos a gostar de te ter por cá…

    abraços

  16. Abril 29, 2008 às 12:49 am

    Permitam-me apenas, e já que se fala do 25 de Abril saudar os heróis silenciosos desta data, que foi sem dúvida importante para a história de Portugal.

    Mas permitam-me ainda, e na lógica deste post, saudar os heróis do 25 de Novembro por terem tirado a escumalha que andava a mais.

  17. Abril 30, 2008 às 11:08 pm

    O Arrochadas é um blog que visito amiúde que está na minha lista de favoritos e de que gosto. Ultimamente não tenho podido vir aqui como era costume e hoje deparo com este post e as reacções da autora a um ou uns comentários do Teixeira que apenas conheço do seu blog pessoal. Mas com surpresa minha não encontro o(s) comentário(s) do Teixeira que tanta indisposição causaram à isa (para não repetir outra vez autora – espero que não se zangue por a tratar pelo nome (próprio)pelo qual se identifica, apesar de não a conhecer. E digo que gostava de ler a opinião do Teixeira porque me surpreendeu a reacção inflamada e desgostosa da isa, sendo que pelo que conheço do Teixeira (e só o conheço do blog) me pareceu sempre uma pessoa educada e séria na argumentação, mesmo que podendo discordar especialmente no que ao futebol diz respeito (sou benfiquista). Sobre o tema. Bem a mim que já sou um entradote com quase 53 anos e que viveu com intensidade o pós-25 de Abril mas também com uma perninha no antes, em pequenas e esporádicas acções (Também era muito jovem) operário de profissão na época desde os 14 anos, descendente de uma família pobre, com uma mãe (coragem) sucateira de profissão, com mais seis irmãos a ter que trabalhar mais cedo ainda, uma irmã a ter que abandonar a escola na 3ª classe para servir numa casa (vulgo sopeira), dois irmãos a ter que ir para uma guerra injusta, uma família inteira a viver numa casa de chão em terra preta, a dormir entre farrapos e ferro-velho, a ter que ir à sopa dos pobres para se alimentarem, um pai perseguído (era testemunha de Jeová mas pensavam que era comunista) porque detestava os bufos (mais que os pides – tenho a quem sair)custa que nas vésperas do 25 de Abril, uma jovem (penso que a isa é uma jovem) numa data que deveria ser celebrada com toda a emoção, um enorme respeito,ou como dizia um artista que muito admiro, José Mário Branco, num concerto comemorativo do 25A, celebrar uma data para para a qual NUNCA serão demais OS NOSSOS AGRADECIMENTOS aos militares de Abril (a todos os militares de Abril, sem excepção) por nos restituírem as liberdade e a dignidade enquanto seres humanos, em vez disso, opte por fazer a apologia de uma outra data cuja história estará ainda por fazer e talvez a história nos reserve a todos grandes surpresas). Mas enfim são opções e só me cabe respeitar. Mas não posso deixar de manifestar a minha mágoa. Saudações democráticas.

  18. Maio 1, 2008 às 9:38 pm

    Pelo menos no que respeita à retirada dos comentários do Teixeira… somos 2 caro Fernando… somos 2…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


Desde 19-Maio-2007

Andaram por aqui…

Arrochadas Anteriores

Prémios


Arrochadas Mais Populares

Blog Stats

  • 64,841 hits

Ferramentas Internas

Outras Coisas


%d bloggers like this: